Luís Moniz

 

 

 

 

 

                                                                                                                           

  Não há idade ...                           

 

                                                                                                                               

Não há idade para sorrires nem para chorares…

São os meios que a tua alma tem para se manifestar!

 

Não há idade para brincares…

Conserva o teu espírito de criança até à velhice!

 

Não há idade para pedires um beijo, um colo ou protecção…

Ouve sempre a criança que tens dentro de ti!

 

Não há idade para aprenderes…

Aprende com todos e em qualquer momento, - até morreres!

 

Não há idade para namorares…

Procura sempre descobrir e conhecer quem és!

 

Não há idade para casares…

Não tenhas medo de amar e partilhar a tua intimidade”!

 

Não há idade para teres filhos…

Faz com amor e decidindo, ajudar, compreender e perdoar!

 

Não há idade para teres e possuíres…

A verdadeira posse é Espiritual – intrínseca - descobre dentro de ti!

 

Não há idade para saberes tudo…

Ninguém chegou a esta idade. Procura evoluir e compreender o que é mais importante para a tua vida!

 

Não há idade para seres feliz…

És feliz sempre que procurares conhecer a ti mesmo e quando perderes o medo de seres quem és, amando a ti mesmo e os outros!

                                                          

                                                              

 

 

                        17anos ...

 

Embora tenha vindo a manifestar a felicidade que sinto em ter um filho excelente, faço questão de deixar registado o meu reconhecimento relativamente às tuas qualidades humanas!

 

Assim, afirme, com alegria e emoção, a felicidade que sinto em ter um filho amoroso, afectivo, leal, solidário e extremamente compreensivo!

Como a minha vida teria sido tão diferente se não fosses um filho maravilhoso !!! 

 

                     Parabéns, meu filho e companheiro!

 

Parabéns por seres como és e teres decidido ser o meu camarada, nas facilidades e nas dificuldades.

Às vezes, dou por mim a pensar que a minha existência é a tua “universidade” na vida, com virtudes e defeitos inerentes à condição humana.; e a tua presença neste mundo é a dádiva que Deus concede à minha vida.

 

Espero que cada um de nós trilhe a sua vida, de forma livre e autónoma, podendo cada um de nós poder contar sempre com o outro.

 

Não tenho o direito de escolher o teu caminho nem te dar conselhos, pois, «se eles fossem bons ninguém os dava – vendiam» Tenho, isto sim, é a obrigação e te proteger e de te dotar de meios de informação de forma a poderes melhor percorrer e experimentar a tua proporia vida!

 

Como educador, o meu papel é ensinar como se procura a  Justiça Universal, a Paz e a Fraternidade entre todos os Seres Humanos, lembrando que na vida nada é mais importante do que o AMOR.

 

Um abraço tamanho do mundo! Espero que encontres o conforto necessário, a fim de efectuares uma boa viagem no teu percurso, e, já sabes, podes contar sempre comigo, especialmente, quando mais precisares.

                  

 

                   Maio de 2004       

                           

                                                          Amo-te, filho

                                                            Luis Moniz